domingo, 26 de maio de 2013

Cidadania sustentável e sustentabilidade

 
Explique o que realmente é sustentabilidade. E aproveite para propor uma pesquisa sobre cidadania sustentável, com exemplos de iniciativas preocupadas com uma sociedade economicamente viável sem deixar de ser ética
Imagem: Eduardo Pozella


Objetivos
- Compreender o conceito de sustentabilidade
- Apreender a relação entre sociedade, natureza e Economia

Conteúdos
- Cidadania
- Sustentabilidade

Anos
7º e 8º anos

Tempo estimado
Três aulas

Materiais necessários

- Computadores com acesso à internet
- Revistas, jornais e livros para pesquisa  

Desenvolvimento
1ª etapa
Para começar, pergunte à turma quem já ouviu a palavra sustentabilidade e o que acham que significa. Anote as respostas na lousa e questione a origem desses significados.

É possível que os estudantes já tenham ouvido falar de "empresas sustentáveis", que adotam o termo como uma estratégia de marketing para mostrar que se preocupam com o meio ambiente. Talvez já tenham encontrado em algum lugar a expressão "ações sustentáveis", atitudes que estariam de alguma forma, ligadas à preservação da natureza.

Porém, o termo é mais amplo do que parece e envolve uma nova maneira de viver e de estar na sociedade, tanto para indivíduos quanto para empresas e governos. Ele vem da década de 1970, quando o economista Ignacy Sachs trouxe ao mundo o conceito de "ecodesenvolvimento". Na década seguinte, o norte-americano Lester Brown defendeu a importância de satisfazer às próprias necessidades sem reduzir as oportunidades das novas gerações. Mas a principal repercussão veio com a Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, realizada no Rio de Janeiro em 1992.

Na época, vários grupos sociais se pronunciaram a favor de uma nova maneira de conduzir o desenvolvimento das nações, não só para melhorar o desempenho econômico mas também considerando que o planeta tem recursos naturais finitos. Assim, qualquer atividade, seja de uma instituição, seja de uma pessoa, deveria respeitar três pilares: ser economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta.

Hoje, os especialistas indicam que não há um modelo único de desenvolvimento, mas que outros aspectos devem ser levados em conta, como o respeito às diversidades culturais, as políticas de longo prazo e a ética. Outro item pode ser acrescentado à lista: a mudança de atitude. Isto significa que cada um deveria implementar mudanças na maneira como vive, criando e reformulando hábitos que permitam uma convivência mais ética, com repercussões na sociedade e no meio ambiente.

2ª etapa
Divida a sala em grupos. Cada grupo ficará responsável por pesquisar um tema relacionado à cidadania e sustentabilidade. Avise aos estudantes que é fundamental conduzir a pesquisa relacionando com o conceito de sustentabilidade visto anteriormente. Isso significa que eles não poderão esquecer a participação individual e das empresas nas ações pesquisadas, por isso é fundamental propor o que cada um destes sujeitos podem fazer. Veja três sugestões de assuntos que podem ser pesquisados pelos alunos:

- Poluição política: aproveite as eleições para pedir que fotografem abusos contra o patrimônio público na sua cidade. Os alunos poderão notar como são desperdiçados recursos como, por exemplo, papéis para a impressão de panfletos e a madeira utilizada para produzir placas. Além da enorme quantidade de lixo, como "santinhos", dispensado nas ruas ou em lugares impróprios.

- Cidades sustentáveis: peça uma pesquisa sobre cidades que já adotaram meios sustentáveis para utilização de energia como reutilização do lixo, taxas sobre o lixo ou orientações para preservação do meio ambiente.

- Participação cidadã pela internet: proponha uma investigação sobre os movimentos que começam na web e defendem causas ou fazem reivindicações, como a campanha para que a presidente Dilma vetasse o novo Código Florestal. Lembre que para o teórico Manuel Castell, as tecnologias de informação e comunicação possibilitaram uma nova forma de organização social, menos hierárquica e centralizada. De forma diferente das mobilizações políticas tradicionais, na era das "redes" são cada vez mais raros os movimentos sociais com lideranças formais. A participação popular seria mais direta e menos sujeita a interesses particulares de indivíduos ou grupos poderosos e estabelecidos.

3º etapa
Prepare uma aula dedicada a dar mais repertório aos alunos. Acompanhe o andamento das pesquisas e aproveite este momento para ensinar conceitos que ajudarão para um trabalho final com mais conceitos. Aponte os pontos que uma cidade que pretenda ser sustentável deve ter como: planejamento, boa gestão, participação, economia responsável, compromisso com os valores urbanos e cuidado com a natureza.

No caso do Brasil, onde a população urbana já atinge 85% com chances de aumentar, se não houver um planejamento, o crescimento será desordenado. Na prática, isso significa que provavelmente os problemas tipicamente urbanos aumentarão já que a demanda por recursos naturais será cada vez maior.

Mostre exemplos de cidades como Copenhagen, na Dinamarca. Com 530 mil habitantes, lá 55% dos moradores trocam seus carros por bicicletas. A cidade dispõe de 340 km de ciclovias para atender essa demanda. Rizhao, cidade chinesa com 2,8 milhões de habitantes, tornou obrigatório o uso de aquecedores solares em todos os prédios da cidade. Lá as luzes dos parques e semáforos são alimentados por energia solar, o que reduziu a emissão de gases poluentes. Um outro exemplo é a cidade de Chicago, nos Estados Unidos e Malmo, na Suécia. Ambas utilizam sistemas de telhados verdes que reduzem inundações.

Levante uma discussão com os alunos perguntando quem eles acham que são os responsáveis por estas ações. É provável que alguns respondam que esta é uma responsabilidade do governo. Pesquise antecipadamente o histórico das obras feitas nessas cidades e observe se o poder público estava articulado com a iniciativa privada ou se algumas associações participaram da construção de ciclovias ou de prédios mais sustentáveis. Este é um bom momento para esclarecer quem nem sempre cabe às autoridades a solução dos problemas e que muitas atitudes sustentáveis podem partir de empresas e cidadãos.

Traga para a sala os acordos aprovados na Conferência Ambiental Rio+ 20, que aconteceu em junho de 2012. Destaque o não comparecimento da maioria dos líderes dos chamados países desenvolvidos. Uma possível justificativa para esta ausência é a crise econômica europeia que exigiu que seus políticos se voltassem para problemas internos, deixando os maiores gastos com sustentabilidade em segundo plano.

Enfatize também que na Rio+ 20, não foram discutidos só o meio ambiente. Alguns temas como desenvolvimento, pobreza, produção consumo e exploração de recursos naturais foram apresentados, o que demonstra que o tratamento e a importância que damos à natureza não estão desvinculados da sociedade e da economia.

4º etapa
Reserve a aula para que os grupos apresentem as pesquisas que fizeram e as formas de participação encontradas. Seu papel neste debate é avaliar a turma e também ampliar os temas pesquisados levantando questionamentos e respondendo eventuais dúvidas.

Avaliação
Com as discussões e a pesquisa, observe se os alunos compreenderam o que é sustentabilidade e como este conceito também inclui o comportamento de indivíduos e empresas.
Thiago Celestino
Professor de Geografia da rede privada e da rede pública do Estado de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário